quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

No mesmo dia, em duas publicações digitais, em Portugal...

O contágio e a imitação do suicídio em pauta

Nestes dias de janeiro duas notas em publicações virtuais chamou-nos a atenção. 

No dia 19, na coluna Pessoas do diáriodigital e no dia seguinte, na revista Blitz, ancorada no portal aeiou, duas notas abordam o tema suicídio.

......................................................................................

No diáriodigital a manchete era: "Hugh Laurie fez pacto de suicídio aos 15 anos". 

Uma questão, de imediato, se nos apresenta: pacto de suicídio (mesmo não consumado) é um mote adequado para se comentar acerca do sucesso profissional de alguém?

O formato da notícia coloca em pauta a discussão, (em aberto sob muitos aspectos), a respeito do contágio e da imitação do suicídio e do papel da mídia nos casos em que este é consumado sob a influência dos dois citados fenômenos (reprisaremos o conceito de contágio e imitação, abaixo).

A utilização do "pacto de suicídio" do futuro-Dr. House como mote e cenário para se destacar a sua própria ascensão como ator foi uma infeliz idéia, claramente desnecessária

A despeito da contextualização e das explicações acerca do pacto, não fica claro o destino dos pactuantes. Laurie safou-se, se deu bem apesar da "atitude arrogante" do adolescente que ele foi, que não via sentido em viver além dos 30 ou dos 40 anos... Mas quanto aos demais colegas? Que fim eles levaram? A nota não se refere a eles.

E a própria discussão (vaga, sem rumo)  em torno do valor de se viver ou não após os 30/40 anos não será, em demasia, perigosa? 

Daí as recomendações quanto aos riscos das referências gratuitas em torno do suicídio...

......................................................................................

A revista Blitz,  a nosso ver foi ainda mais infeliz ao dar ênfase à descrição da simulação do ato suicida pelo ator Heat Ledger, ocorrida durante a gravação de um curta-metragem. O mesmo viria a suicidar-se posteriormente, como sabemos. 

A glamourização da notícia está, a nosso ver, em se recriar todo o cenário que teria induzido, em parte, o ator australiano à consumação do suicídio, pois a revista descreverá o seu vínculo com o cantor Nick Drake (também suicida) e a música que viria a se tornar tema do short film

A reação de um dos leitores desta notícia pode melhor expressar o seu sensacionalismo:

UEEEEEEEEE bora ganhar trocos com a morte do outro?! BORAAAAAAAAAA!!!!

Enfim, os jornalistas precisam estudar o guia para profissionais de mídia (Prevenir o suicídio: Um guia para os profissionais dos mídia) para que se aborde de forma mais cuidadosa notícias sobre o suicídio.

Recado dado!

......................................................................................

Nota

Imitação constitui o processo pelo qual um suicídio exerce um efeito modelador em suicídios subseqüentes. 

Contágio é o processo pelo qual um determinado suicídio facilita a ocorrência de um futuro suicídio, indiferentemente do direto ou indireto conhecimento do suicídio precedente.

Fontes

Hugh Laurie fez pacto de suicídio aos 15 anos

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=181&id_news=368753 

Heath Ledger suicida-se em filme com canção de Nick Drake

http://blitz.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=bz.stories/38988

Nenhum comentário:

Postar um comentário