sexta-feira, 29 de julho de 2011

Resumo de artigo científico sobre a atuação dos profissionais diante de situação de suicídio

ANÁLISE DE CONTEÚDO DO DISCURSO DE PROFISSIONAIS FRENTE A
UMA SITUAÇÃO DE SUICÍDIO

Geórgia de Oliveira Moura (Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN)
Carla de Sant’Ana Brandão (Universidade Estadual da Paraíba - UEPB)
Manuela Ramos Caldas Lins(Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN)
Mirela Dantas Ricarte (Universidade Estadual da Paraíba - UEPB)

Email do apresentador: georgiaio@hotmail.com
Telefone para contato: (83) 9342-7668

Estudos  acerca  fenômeno  do  suicídio  põem  em  xeque  questões  de  ordem  social,
levantando  discussões  sobre  o  sofrimento  do  outro,  e  a  tentativa  por  parte  de
acadêmicos  e  profissionais  da  área  de  saúde,  de  compreender  esta  angústia  que
invariavelmente atinge a comunidade como um todo. Este é um tema discutido ao longo
do  tempo  e  algo  ainda  lidado  com  cuidado  por  profissionais  da  área  de  saúde  e  das
ciências humanas. A presente pesquisa caracteriza-se por ser uma pesquisa qualitativa
que tem como objetivo principal analisar as percepções e sentimentos dos profissionais
do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) da cidade de Campina Grande/PB mediante
uma situação de suicídio ocorrida no local de trabalho com uma usuária do serviço. Para
tanto, com base nesta situação, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com nove
profissionais  do  serviço  que  responderam  a  questões  acerca  das  explicações  para  a
ocorrência  do  suicídio,  das  suas  percepções  e  sentimentos  diante  do  fato  e  suas
impressões acerca do seu papel e do CAPS na prevenção do suicídio na instituição. As
entrevistas, após transcritas, foram submetidas ao Método de Análise de Conteúdo. Os
resultados  indicaram  que  os  profissionais  percebem  a  situação  de  suicídio  como:
fatalidade; algo inexplicável; e decorrente da irresponsabilidade da equipe. Em relação
aos  sentimentos  destes  frente  à  situação,  identificamos  sentimentos  de  impotência,
perda, surpresa e culpa. Sobre o papel da instituição para inibir o fato, os profissionais
apontaram a necessidade de adequação da estrutura do prédio e de maior cuidado por
parte dos profissionais do serviço. Em relação ao papel da equipe, alguns destes indicam
que foi feito o possível, enquanto outros apontam a necessidade de um maior cuidado.
Portanto, foi possível concluir que há uma grande cobrança por parte dos profissionais
tanto   no   que   tange   ao   seu   trabalho   pessoal,   quanto   em   relação   ao   trabalho
multidisciplinar  na  prevenção  do  suicídio,  também  sendo  possível  observar  que  o
discurso dos profissionais se prendeu a justificativas apoiadas no transtorno mental da
usuária,  procurando,  de  alguma  maneira,  encobrir  seus  sentimentos  de  impotência
diante da atitude da mesma, mostrando-nos assim uma necessidade de discussão sobre
perdas e morte no ambiente de trabalho dos profissionais de saúde.

PALAVRAS-CHAVE: Sofrimento Psíquico, Suicídio, Profissionais de Saúde Mental 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário